domingo, agosto 30, 2015

Diferenças...


Ao moribundo,
basta a vida
Ao gato,
sete!
Ao pobre,
o dinheiro
Ao rico,
algo além do dinheiro
Para uma criança,
basta um brinquedo, ou dois, ou três...
Para um adulto,
basta um amor, ou dois, ou três...
Ao religioso,
que seja infinito!
Ao poeta,
que seja infinito enquanto dure
Ao agricultor,
mais um pouco de chuva
Ao dono da pousada,
mais um pouco de sol
À mulher,
algo além do sexo
Ao homem,
algo além do amor
Ao pão,
ser novo
Ao vinho,
ser antigo
Ao adolescente:
Ah! seu eu tivesse 18 anos...
Ao Velho:
Ah! seu eu tivesse 18 anos...



sexta-feira, agosto 28, 2015

O sonho


O sonho parecia tão real, que a realidade se tornou um sonho.



domingo, novembro 16, 2014

Quanto mais ele passa...



O tempo é o inverso de nós.
Quanto mais ele passa, mais jovem ele fica!


domingo, junho 17, 2012

Mudar o mundo


Houve um tempo em que eu achava que poderia mudar o mundo.
Depois de um bom tempo descobri que o mundo não queria ser mudado, que ele gira para o lado que quiser independente da minha vontade.
Embora ainda, loucamente, tente mudar quem está à minha volta, lentamente, um por vez.
Mas o mundo é muito vasto...
Pra meu consolo estou fazendo a minha parte.
E, pelo menos já consegui mudar a mim mesmo.
O que, pelo que vejo, já é muito...



Cazuza disse uma vez: "E aquele garoto que ia mudar o mundo, assiste a tudo em cima do muro, em cima do muro..."

domingo, junho 03, 2012

Olhos de Criança


Existem coisas que mudam com o tempo,
Noutras vezes continuam as mesmas, o que mudam são os olhos...

Esta é a razão de ser desta música que fiz há um bom tempo atrás...

OLHOS DE CRIANÇA
Há quanto tempo não olho as nuvens
Há quanto tempo não vejo formas no céu
Por que meus olhos já não podem ver,
Coisas tão simples como nuvens no céu?

Em que minha vida se transformou?
Terá valido a pena crescer?
Se há luz detrás de nuvens negras, não sei dizer
Mas meus Olhos de Criança sabiam ver!

Toda a fantasia , miragem, poesia
Suspensa no azul do céu!

segunda-feira, maio 21, 2012

Emoção e razão


Emoção e razão.
Quase nunca se sabe a dose certa !
Na vida sou um eterno aprendiz...

segunda-feira, abril 09, 2012

Programa Terra de Minas- Homenagem aos músicos que tocam e cantam em bares

Cantora Ângela Evans
De vez em quando a telinha nos reserva surpresas pra lá de agradáveis. Estava eu despreocupadamente me preparando para almoçar quando a voz do meu amigo, o locutor Eugênio Magno, anuncia o Programa Terra de Minas, da Rede Globo de Televisão.
Qual não foi a minha surpresa ao me deparar com o tema do programa: A importância da música nos bares, e dos bares na vida dos músicos em Minas Gerais, especificamente em Belo Horizonte!

No programa, várias gerações de artistas mineiros foram abordadas em uma bela reportagem de Odilon Amaral, dividida em duas partes (é só clicar nos links Terra de Minas 1ª e 2ª parte para  assistir aos vídeos.) Para assistir às reportagens você deve dar uma pausa no tocador das minhas músicas que está no meu blog.
 Terra de Minas 1ª parte:
Após uma apresentação do tema, a reportagem realmente esquenta com uma entrevista de dois pioneiros da música mineira contemporânea, os amigos Célio Balona, que formou um conjunto com Milton Nascimento e Wagner Tiso no início dos anos 1960 e Marilton Borges, da família Borges, que dispensa apresentações. Os dois falam sobre a importância dos bares na vida  dos músicos.
Logo em seguida entra a entrevista do compositor Fernando Brant, parceiro de Milton Nascimento, seguida pela de Marcello Dinis, músico da noite há 30 anos, finalizando com a entrevista e apresentação da cantora" Ângela Evans, todos versando sobre o mesmo tema.

Mas a reportagem, excelente por sinal, teve algumas pequenas falhas de edição, a maior pra mim foi ao não creditar o nome das músicas tocadas.
A bela música que finaliza a primeira parte da reportagem, chamada "E o vento levou", na bela interpretação da minha amiga e conterrânea Ângela Evans, e que faz parte do seu belo álbum  "Um pouco de morro outro tanto cidade sim", não teve o devido crédito. Composta por Wilson das Neves e Cláudio Jorge, gigantes do samba, que já tocaram ao lado de grandes mestres como Chico Buarque, Cartola, Ismael Silva e João Nogueira, isso para citar apenas alguns.
Wilson das Neves ainda é, nos dias de hoje, o baterista de Chico.
Terra de Minas 1ª parte(vídeo do youtube)


Terra de Minas 2ª parte:
A segunda parte começa com Fernando Brant falando sobre a "canja musical", canja para quem não sabe é a apresentação de convidados e conhecidos no show de amigos.
Há um corte na edição e volta para o bar, e quem aparece para fazer a canja? ninguém mais ninguém menos do que Affonsinho, músico e compositor, integrante da banda Hanói Hanói  nos anos 1980 e dono de uma bela carreira solo iniciada nos anos 1990. De humor impagável, Affonsinho cita a Auto-canja, aqueles "amigos" que percorrem os barzinhos,pedem uma canja, e, se não forem contidos, não saem mais do palco.

Logo em seguida, Affonsinho apresenta a sua bela Vagalumes, de seu álbum  Belê de 2006.( mais uma sem os devidos créditos)
A seguir Maurinho, um dos integrantes da banda Tianastácia, fala sobre a importância de se cantar em bares.
A seguir a finalização da reportagem, com cada  músico em seu ambiente, tocando e cantando um trecho de "Nos bailes da vida" de Milton Nascimento e Fernando Brant.

Terra de Minas 2ª parte( vídeo do youtube)



Cantor, compositor e músico Affonsinho



No link abaixo algumas das músicas de Ângela Evans :
http://www.myspace.com/cantoraangelaevans

Neste link algumas músicas de Affonsinho:
http://soundcloud.com/affonsinhoheliodoro

Uma entrevista com Célio Balona : http://www.museuclubedaesquina.org.br/museu/depoimentos/celio-balona/

sábado, abril 07, 2012

E a luz foi embora II



Depois de um temporal, o maior em muitos anos aqui no Norte de Minas, a "luz" foi embora.
Há algum tempo atrás a interrupção de energia era fato corriqueiro, nos tempos de hoje não!
Pena que hoje as nuvens encobriam quase todo o céu, como se pode ver na foto que tirei acima.

Só nos lembramos que precisamos tanto da "luz" quando ela vai embora!
Falando nisso, me lembrei de outra " verdade" que a minha médica me falou quando me queixei de uma dor de cabeça: Só nos lembramos que temos cabeça quando ela dói !



Abaixo, a luz das velas na janela criam uma estranha ilusão: parece haver uma "cidade ao longe"...










LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...